Ballet para todos na Restinga

site

A dança originária das cortes europeias no século XVI é considerada uma dança das elites, uma vez que uma escola tradicional do ballet custa cerca de R$ 1mil por mês. Mas na Restinga é oferecida gratuitamente através uma parceria da Escola da Dança Elizabeth Santos com a Fundação de Assistência Social e Cidadania (FASC) e Descentralização da Cultura.

As aulas são realizadas aos sábados das 10 às 11h para as crianças de 5 a 7 anos e das 11 às 12h para as crianças de 8 a 12, em uma sala da FASC junto ao ginásio do CECORES, e o único custo das crianças é na aquisição da roupa e sapatilha.

A Escola Elizabeth já existe a 25 anos e desde de 2002 presta esse trabalho gratuito no bairro. Apesar da parceria com a FASC, a Professora Elizabeth relata que os recursos são poucos está à procura patrocínio privado para garantir a manutenção do projeto tão importante que atende hoje 60 crianças.

Thalya Leal, de 14 anos é voluntária do projeto e ajuda a Professora Elizabeth. A jovem participou do projeto desde os 8 anos e hoje em função da idade, estuda na escola na Av. Protásio Alves. “Ballet é uma profissão e requer muito estudo. Sou da comunidade, aqui é o meu chão. Estou tendo um futuro bom por ter participado do projeto como aluna, hoje quero poder ajudar outras crianças a terem esta oportunidade”, disse Thalya emocionada.

O ballet ensinado pela Professora Elizabeth não é o ballet clássico de formação que já lhe deu o status de ser uma das escolas mais premiadas do Rio Grande do Sul.

A primeira bailarina da Escola Elizabeth, Manoela Santos, já dançou até mesmo na Europa com Russian State Ballet e ganhou uma bolsa para o Centro de Dança da Cidade do Porto, em Portugal.

As pequenas dançarinas (todas da turma que iniciou este ano) fizeram fila para dar seu depoimento ao Jornal Vitrine e pegamos alguns para compartilhar com os leitores:

Isabela ales, 4 anos: “Minha mãe disse pra eu fazer ballet até ficar grande e eu adoro”.

Camile Unicowsky, 5 anos: “É muito prático dançar ballet, eu sempre quis ser bailarina. Fico muito feliz quando danço”.

Nicole Ramos, 6 anos: “É muito divertido dançar e gosto muito”.

Letícia Ramos, 5 anos: “Gosto muito de dançar, danço ballet até em casa”.

A Professora destaca que as regras são bastante rígidas e que as meninas precisam de muita disciplina para participar das aulas. Não podem faltar nem atrasar.

Novas turmas serão abertas a partir de 6 de agosto e informações podem ser obtidas pelo fone (51) 9172.7932. Facebook: Ballet Elizabeth Santos.

Deixe um comentário