A Unidade Móvel da Coordenação-Geral de Direitos Animais promoveu, nesta quarta-feira, 25, atendimento clínico veterinário às comunidades indígenas Caingangue Fag Nhin e Charrua Polidoro, localizadas na Lomba do Pinheiro. Nestes locais, onde vivem em torno de 48 famílias, existem, em média, 100 cães e pouco mais de três dezenas de gatos. Um grande número desses animais foi resgatado de abandono pelos moradores das aldeias muitos deles, anteriormente, levados para castração junto a Unidade de Saúde Animal Victória (Usav). “Agora retornamos para essa ação que incluiu também a vacinação antirrábica”, explica a médica veterinária Denise Marques Garcia.

No total foram 48 atendimentos, incluindo a vacinação. As veterinárias alertaram para os cuidados necessários com os animais de estimação em um ambiente cercados de muito mato. “Por isso é importante quando recebemos esse tipo de acompanhamento”, garantiu Acuab, a primeira cacique Charrua do Rio Grande do Sul. O trabalho contou com a colaboração da Unidade de Saúde Indígena, que tem equipe itinerante no atendimento a estas aldeias. Também colaborou a veterinária da Secretaria do Desenvolvimento Rural do Estado, Diocela Gonçalves.

Texto de: Ari Teixeira
Edição de: Fabiana Kloeckner
Foto: Ari Teixeira / Divulgação PMPA

Deixe um comentário