O Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) vai executar, nesta segunda-feira, 15, o corte para desativação de mais um trecho da antiga rede de água da Restinga. Outra parte da rede antiga já havia sido desativada em novembro do ano passado. A rede nova em polietileno de alta densidade (Pead) substitui a rede de PVC original implantada na região em meados dos anos 80. Desta vez, os trabalhos serão executados na parte assinalada em amarelo no infográfico anexo, com interrupção no abastecimento a partir das 9h30. A previsão é de que a água retorne a partir do final da tarde de segunda.

Orientação aos moradores locais – Se, após o corte da rede antiga, algum imóvel ficar sem água, é preciso registrar o endereço pelo telefone 156, opção 2, ou nos Postos de Atendimento Comercial do Dmae. Os atendimentos serão por ordem de abertura do protocolo. Caso o ramal de água tenha dívida ou esteja cortado, será feito um novo cadastro e uma nova ligação. Quem tiver dívidas de água pendentes, deve se dirigir a um Posto de Atendimento Comercial para fazer o parcelamento e regularizar a situação com o Dmae.

Ruas incluídas neste corte de rede:
– Av. Ignês Fagundes
– Av. Economista Nilo Wulff (do número 3705 até o 3776 e do 3502 até o 3588)
– Rua Vitor Mateus Teixeira
– Acesso José Vitola
– Acessos A, C, E, F, G, H, I, J, K
– Alameda C,D,E, B
– Alameda Mil Setecentos e Trinta e Cinco
– Rua do Piquete
– Rua do Chorão
– Rua Mil Trezentos e Oitenta e Cinco
– Rua do Coqueiro
– Rua Mil Duzentos e Trinta e Cinco
– Rua Engº Oscar de Oliveira Ramos (do número 3065 até o 3274 e do 3285 até o 3296)
– Rua Álvaro Difini (acima do número 3400)

Postos de Atendimento Comercial do Dmae:
– Rua José Montaury, 159, bairro Centro Histórico
– Rua Fernando Gomes, 183, bairro Moinhos de Vento
– Rua Aliança, nº 70, bairro Cristo Redentor

Histórico – As redes de água da Restinga foram implantadas juntamente com todo o conjunto habitacional em meados de 1980, há quase 40 anos, e o material PVC (policloreto de vinila) está com sua vida útil praticamente esgotada. O Dmae optou por substituir essas redes para melhorar a pressão da água na região e reduzir a ocorrência de rompimentos na canalização, que resultam em consertos frequentes. A nova rede em Pead (polietileno de alta densidade) estabiliza a pressão, diminui perdas de água e favorece a setorização (divisão da rede em partes menores, o que diminui o tamanho da área desabastecida quando o Dmae faz serviços na rede distribuidora e apressa o retorno da água após os consertos).

Investimento – O investimento total do Departamento nas três áreas em todo o período de obras será de cerca de R$ 16,2 milhões. A zona Sul teve alto crescimento populacional nos últimos anos, gerando grande aumento de demanda por água, e o Dmae tem trabalhado para otimizar o abastecimento na região, especialmente nos meses mais quentes do verão.

Texto de: Aline Coelho e Ieda Pezzi/PMPA
Edição de: Andrea Brasil/PMPA
Foto: Arte DMAE/PMPA

Deixe um comentário