Empreendedoras Restinga SA

# juntas somos mais fortes

Elas começaram a conversar em meados de maio deste ano em conversa informal de poucas mulheres, criaram o projeto empreendedoras Restinga, foram convidando umas às outras via redes sociais e organizaram um primeiro encontro no dia 29/05, na Associação do Comércio e Indústria da Restinga (ACIR), conforme noticiado com exclusividade pelo Jornal Vitrine. Neste encontro já estavam em 80, mas o grupo já passava de 100.

Em agosto, no dia 14, foi realizado também na ACIR o 2º encontro onde já contou com 150 participantes, com muitas ficando de fora, pois os ingressos eram limitados e o grupo já superava 200 mulheres. 

A iniciativa inovadora rivalizou na internet e virou notícia nos principais veículos de comunicação do nosso estado. Começou com três páginas de matérias no Jornal do Comércio, por sugestão de pauta do Jornal Vitrine à redação daquele veículo. Depois veio o Diário Gaúcho e por último essas mulheres empreendedoras e agora empoderadas chegaram na TV. Na terça-feira (27/08) a jornalista Isabel Ferrari ficou boa parte do dia na Restinga gravando o programa para o Jornal do Almoço. Começou na Esplanada pela manhã e à tarde seguiu com visitas aos espaços de algumas empreendedoras. O programa possivelmente irá ao ar no jornal do almoço de sexta-feira (06/09), mas como a TV é muito dinâmica e um acontecimento pode mudar toda a programação, não se pode ainda ter certeza deste dia.

Todos querem saber quem são estas mulheres que estão causando tanta repercussão, que viraram notícia em todos os veículos de comunicação em apenas três meses de mobilização.

Estas são mulheres da construção civil, da moda, da saúde, da beleza, da alimentação, da produção de ventos, dos mais variados segmentos, que estão à frente dos negócios, que sustentam seus filhos com seu trabalho, que muitas vezes são pais e mães, mas que perceberam que se são tão fortes individualmente, teoricamente podem ser mais ainda se unirem seus esforços.

Pois elas saíram da teoria e fizeram na prática. Se reuniram, se uniram, passaram a fazer negócios entre si, divulgar umas às outras, buscaram parcerias e rapidamente chegaram no patamar de se qualificarem. Estão participando de palestras, feiras e cursos, tudo oferecido por parceiros como SEBRAE, Anhanguera e outros que reconheceram a iniciativa e querem ter suas marcas associadas a um projeto tão inovador.

A idealizadora do projeto, Roberta Capitão, recebe a todo instante convites para palestrar em diversas entidades e contar como surgiu a ideia, como se dá a administração de um grupo tão grande de mulheres, como lidar com este sucesso meteórico e quais os frutos deste trabalho.

Quem quer participar deste movimento de empreendedorismo, empoderamento e mesmo resiliência, pode acompanha-las nas redes sociais e diante dos sucesso que tiveram, também pelos jornais e televisão.Parabéns empreendedoras!

 

 

Deixe um comentário