A partir desta segunda-feira, 3, pessoas interessadas em imunizar-se contra influenza (gripe) podem procurar unidades de saúde para fazer a vacinação. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) segue a orientação do Ministério da Saúde (MS) e abre a campanha de vacinação para a população em geral até o final dos estoques.

  Até as 10h desta sexta-feira, 31, dia previsto para o encerramento da campanha nacional de vacinação em todo o país, 69,7% dos grupos prioritários foram vacinados em Porto Alegre (confira abaixo a cobertura de cada grupo).

  De acordo com estimativa do MS, a Capital deveria imunizar 90% das 607.042 pessoas que integram grupos prioritários (crianças, gestantes, trabalhadores da saúde, puérperas, indígenas, idosos, professores e pessoas com doenças crônicas), além de pessoas privadas de liberdade, funcionários do sistema prisional e policiais e afins, que não entram na meta. De todos os grupos, apenas puérperas, indígenas e professores superaram o índice esperado. Pessoas com doenças crônicas, gestantes e crianças apresentaram os menores percentuais.

Confira a seguir os grupos, população estimada, doses aplicadas e cobertura alcançada:

Crianças – 90.391 – 54.798 doses = 60,6%
Gestantes – 13.976 – 7.429 doses – 53,1%
Trab. Saúde – 82.464 – 56.398 doses – 68,4%
Puérperas – 2.297 – 2.139 doses – 93,1%
Indígenas – 595 – 870 doses – 146,2%
Idosos – 213.003 – 181.155 doses – 85%
Professores – 11.870 – 12.119 doses – 102,1%
Pessoas com doenças crônicas – 192.446 – 108.495 – 56,3%
Total grupos – 607.042 pessoas – 423.403 doses – 69,7%

Mais doses aplicadas em:

Pessoas privadas de liberdade – 2.732
Funcionários do sistema prisional – 1.508
Funcionários da segurança pública – 3.499
Total – 7.739

Total de doses aplicadas em Porto Alegre de acordo com os registros no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações às 10h de 31 de maio: 431.142.

Porto Alegre recebeu aproximadamente 615 mil doses de vacina do Ministério da Saúde.

Texto de: Patrícia Coelho/ PMPA
Edição de: Andrea Brasil/ PMPA
Foto: Robson da Silveira/ PMPA

Deixe um comentário