Saúde promove ações especiais no Mês da Mulher

Porto Alegre, 08/03/2016. US Santa Cecília com programação especial alusiva ao dia Internacional da Mulher.
Foto: Cristine Rochol/PMPA  Atendimento para exames relativos a saúde da mulher. Medição da pressão arterial.

No mês de março, as unidades de saúde da Capital contam com atividades especiais alusivas ao Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta quinta-feira, 8. As ações incluem realização de exames preventivos, atendimentos de saúde bucal, encaminhamentos para mamografia, palestras, testes rápidos para identificar infecções sexualmente transmissíveis, orientações de hábitos de vida saudável e boa alimentação.

A técnica de ações específicas de saúde da mulher da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Luciane Rampanelli, destaca a importância das atividades para reforçar o cuidado voltado à população feminina. “Será uma forma de aproximar as unidades de saúde das usuárias, reforçando a importância do diagnóstico e da prevenção de algumas doenças”, avalia a médica. Conforme censo do IBGE de 2010, Porto Alegre possui uma população de 755.564 mil mulheres, sendo que cerca de 70% delas utilizam os serviços do Sistema Único de Saúde (SUS).

O Dia da Mulher é comemorado desde o início do século 20. A data tem origem nas manifestações femininas por melhores condições sociais, como trabalho digno, salário justo e direito ao voto. Desde então, as mudanças sociais impactaram diretamente na saúde feminina. Segundo Luciane, o estresse, a necessidade de resposta imediata que a vida exige, alimentação desregrada e rotinas sobrecarregadas afetam profundamente a disposição física e mental das pessoas.

Para se ter uma ideia, as mulheres correspondiam a apenas 10% das ocorrências cardíacas há 50 anos no país, e atualmente já são 48%, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Doenças cardiovasculares representam a principal causa de mortalidade feminina. “A prevenção é o melhor caminho para reverter esses dados”, reforça Luciane. A adoção de uma dieta equilibrada entre carboidratos, gorduras e proteínas, a prática de atividade física de duas a três vezes por semana e a realização de exames periódicos podem evitar o aparecimento de tais doenças.

Programação – Neste sábado, 10, quatro unidades de saúde estarão abertas para atender o público feminino: a US Santo Agostinho, Campo da Tuca, Glória e Nossa Senhora Medianeira. Entre os serviços, haverá coleta de citopatológico para prevenção ao câncer de colo uterino, avaliação clínica das mamas, solicitação de exames (mamografia ou outros exames complementares), saúde bucal e testes rápidos para infeções sexualmente transmissíveis. As atividades incluem conversa sobre empoderamento feminino, saúde integral da mulher, planejamento familiar, prevenção do câncer de colo de útero e mama, hábitos saudáveis, orientações alimentares e atualização do calendário de vacinas. Confira a lista completa de atividades do mês da mulher nas unidades de saúde (a programação pode sofrer alteração).

Confira três exames preventivos fundamentais:

Colesterol e triglicerídeos: a partir da coleta de uma amostra de sangue, é possível avaliar o risco do desenvolvimento de doenças cardíacas.
– Qual a frequência e quem deve se submeter ao exame? A frequência para avaliação varia. Se for uma situação de controle preventivo apenas, com pessoas em idade de 20 anos para cima, a verificação pode ser feita a cada cinco anos. Em caso de tratamento para controle terapêutico, entre três e seis meses ou quando solicitado.

Coleta de citopatológico de colo uterino: a partir da coleta de material de colo do útero, pode-se detectar alterações que antecedem o câncer. O exame é rápido e, para a maioria das mulheres, não causa dor.
– Qual a frequência e quem deve se submeter ao exame? Todas as mulheres que têm ou já tiveram atividade sexual, principalmente aquelas com idade de 25 a 64 anos. Deve-se retornar a uma nova consulta para saber o resultado do exame e quando deverá repeti-lo.

Mamografia: a mamografia permite descobrir o câncer de mama mesmo quando o tumor ainda é bem pequeno.
– Qual a frequência e quem deve se submeter ao exame? Toda mulher entre 50 e 69 anos deve realizar uma mamografia a cada dois anos. Já nos casos em que alguma pessoa da família tenha apresentado câncer de mama ou de ovário, a orientação é procurar um médico para iniciar o rastreamento mais precocemente.

Outras informações e orientações podem ser obtidas na unidade de saúde de referência, conforme o endereço de moradia em Porto Alegre.

Texto de: Lucas de Souza (estagiário)
Supervisão: Vanessa Conte
Edição de: Andrea Brasil
Foto: Cristine Rochol

Deixe um comentário