SENAI Restinga deve fechar no final do ano

site

Os fortes boatos sobre a possibilidade de fechamento da Unidade do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) Restinga mobilizou a comunidade da Restinga nos último dias. Embora não houvesse nenhuma manifestação oficial por parte da instituição, havia indícios de que o fechamento se confirmasse.

O principal indício é o fato de que não foram abertas inscrições de novas turmas para o 2º semestre deste ano.

O SENAI da Restinga é uma instituição muito conceituada que atua no bairro a 40 anos e segundo relato de ex-alunos, foi um divisor de águas na vida de muita gente. Formou muitos marceneiros e eletricistas. Alguns não seguiram carreira, mas afirmam que o que aprenderam no SENAI foi válido para suas vidas profissionais e pessoais. A disciplina e organização muito cobrada pelos professores, foram ensinamentos que ficaram marcados positivamente.

Dos que seguiram na profissão, hoje muitos trabalham em grandes empresas, têm seus próprios negócios e até mesmo se tornaram professores.

Diante da importância do SENAI na vida destes ex-alunos, acabaram se mobilizando para que evitarem o fechamento. Eles tiveram uma oportunidade e querem que os jovens da Restinga também possam ter esta opção de poderem dizer com orgulho que têm uma profissão e que se formaram no próprio bairro.

Na noite da quarta-feira (08/06) uma comissão formada por ex-alunos e jovens que souberam do movimento e esperam pela abertura de vagas, se reuniram no Salão Paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Misericórdia para discutirem formas de evitar que a unidade seja fechada.

Na ocasião a comissão fez a entrega de um documento ao Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Vereadores, Vereador Thiago Duarte, pedindo a Câmara de Vereadores intervenha junto ao sistema FIRGS que administra o SENAI. Prontamente Dr. Thiago recebeu o documento e já agendou uma audiência pública na Câmara de Vereadores às 14h30 do da 12 de julho para discutir o assunto. O Vereador se comprometeu também em buscar uma agenda junto à diretoria do SENAI para buscar informações mais precisas.

O documento foi entregue por uma ex-aluna do SENAI do ano de 1994, Morgana de Oliveira soares, que foi a primeira mulher a participar do curso, reforçando o papel da instituição não só no sentido de formação profissional, mas também de inclusão social e na igualdade entre gêneros.

Na tarde da quarta-feira (15/06) conseguimos uma entrevista por telefone com o Diretor Regional do SENAI, Carlos Artur Trein, que confirmou que a unidade Restinga encerrará suas atividades no final deste ano, após a formatura da última turma. “O SENAI é mantido pela indústria que paga um percentual de 1% da sua folha de pagamento à instituição que tem a finalidade de fomentar o ensino e a pesquisa no setor. Outra fonte de receita é a comercialização de serviços, como cursos pagos. Mas a desaceleração da produção industrial nos últimos dois anos por conta da crise econômica que o país enfrenta e a queda na venda de serviços, levou o SENAI a reduzir seus custos fechando algumas unidades, entre as quais a da Restinga”, justificou.

O Diretor falou ainda que além da queda de receita, teve um aumento significativo nos custos, especialmente com adequações de acessibilidade e plano de prevenção contra incêndio (PPCI), sendo que na unidade da Restinga está adequação está orçada em R$ 470 mil. Além do valor ser alto, se torna mais inviável por ser num prédio que é cedido pela Prefeitura.

Carlos afirma no entanto, que a Restinga poderá ser atendida por unidades móveis, com uma oferta maior de cursos, como automação, eletrônica e tornaria, com 80% de aulas à distância e 20% presencial.

Questionado se esta decisão era definitiva, informou que sim, mas está de portas abertas para discutir o assunto com a comissão de ex-alunos e a Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Vereadores.

Deixe um comentário